segunda-feira, 21 de maio de 2012

Livro Viajante

O projeto BookCrossing (traduzindo livremente Livro Viajante) foi criado em 2001 por um americano que tinha como objetivo fazer do mundo uma grande biblioteca. A ideia é simples: esquecer um livro em qualquer ponto da cidade para que alguém o leia. Após a leitura, é importante que a pessoa deixe o livro em outro ponto para que a obra viaje e caia em várias mãos. 
Leia mais: aqui.



Quando estou viajando, deixo revistas no aeroporto ou no hotel/pousadas. 
Troco revistas com colegas. Doo. 
E quanto aos livros? Não tenho coragem de deixá-los soltos, em estações ou ônibus. Os coitadinhos podem ir parar no lixo. O que eu faço? 
Empresto para amigas. Ou os transformo em viajantes mesmo, de fato, com mala e tudo! Envio para pessoas aficcionadas por leitura, ou que estão precisando de um pequeno estímulo (um livro na sua frente). 

Várias amigas blogueiras já estão participando da corrente literária, por que não? Com algumas, eu troco livros. Com outras, são empréstimos. E algumas recebem ou doam um livro viajante.

* Não, não são livros digitais.
* Nem sempre os livros são novos, pois eu vivo trocando.
* Eu não dou os livros. Todo mundo tem o compromisso de passá-lo adiante.
* Sim, aceito livros. Principalmente se eles estiverem na minha lista de desejos. 
* Não, eu não ganho nada com isso.


Vamos esclarecer que eu não sou nenhuma profetisa nem tenho uma central de livros. Só vim aqui divulgar a ideia por um motivo muito simples: a Lilly comentou no blog dela e houve interesse. O mesmo interesse está surgindo no blog Meninas que Leem


Como vocês viram no texto que eu colei logo no início, não há novidade nenhuma. Faz parte do conceito de reciclagem, reaproveitamento, compartilhamento de informações. Por que deixar um livro parado na estante pegando poeira? 
Quando eu gosto, eu divido com as amigas. Quando eu não gosto, eu troco no Skoob


Ainda fico espantada de ver quantas pessoas têm ciúmes dos livros. 
E de que adianta isso? 

A também tem campanhas para arrecadar livros. Deem uma olhada.

Então, que tal começar a colocar seus livros para viajar? Eu já dei o exemplo, seguindo o exemplo de milhares antes de mim. Agora vá em frente. Comece com um só, envie para uma amiga, troque com uma vizinha, uma colega de trabalho; e veja o que acontece. Talvez não mude o mundo. Talvez. 


Nunca confie em ninguém que não trouxe um livro consigo.
Lemony Snicket



p.s. Vou falar mais sobre isso no blog Meninas que Leem. É muito assunto para um post só.

10 comentários:

  1. Oi Patty, eu já incorporei o conceito. Ainda não consigo viajar meus favoritos ( como os Pássaros feridos que eu achei em um sebo e era um dos meus desejos , já leu?) mas já coloquei vários na estrada, acho a iniciativa bem legal. Eu tenho dó de deixar livros em praças e ônibus, sempre acho que vão tomar chuvas etc, mas já experimentei deixar poesias... Me senti muito Amelie Poulain srsrs Um abraço e boa segunda!

    ResponderExcluir
  2. Oi Patty!! Em relação aos caracteres das palavras fiz como você me instruiu..valeu pela ajuda!! O seu conceito em relação ao post e livros é bem legal..vou tentar incorporar!!Manda uma mensagem para mim, e diz se esses malditos caracteres está aparecendo ou não..Bom inicio de semana!! Bjs. Sandra

    ResponderExcluir
  3. Valeu Patty pela ajuda...!!!! Bjs. Sandra

    ResponderExcluir
  4. eu tenho um emprestado...rsrs patty, acho q vou te mandar o mensagem no jardim essa semana.....ja faz um tempo q li...ainda vai demorar uns dias pra terminar os marcadores, pra ir tudo junto demora um pouco ainda....vou te mandar o livro antes ok? sera que tem alguem que quer ele emprestado ou mando pra voce mesmo?

    ResponderExcluir
  5. patty, cade o blog da teresa?

    ResponderExcluir
  6. Tenho poucos livros de literatura em casa hoje... pois sempre empresto, passo adiante, pego emprestado. Já a Kerstin, está na fase de montar a biblioteca própria - não se desfaz, mas empresta muito, tipo biblioteca, mesmo! É bem bacana a proposta do BookCrossing. Abs

    ResponderExcluir
  7. Patty sinceramente eu já tive muito ciume dos meus livros, mas mudei aos pouquinhos, tinha uma coleção Brumas de Avalon, há anos atras emprestei o numero 2 são 4 livros e não me entregaram e eu nao lembrava pra quem tinha emprestado, fiquei bem triste, até porque eu queria passar para meus filhos lerem mais tarde, mas hoje eles já cresceram tem seus proprios livros e eu acabo doando os que tenho, mas tenho tantas revistas... acho que sou parente de ratos, ehe, não gosto de ratos argh, mas lembrei da expressão ratos de biblioteca, ehe, bjinhos, uma semana bem linda pra ti, obrigada pelo carinho.

    ResponderExcluir
  8. Nem precisa falar pois por aqui os livros não param. Sabe que quando fiz minha primeira troca minha familia questionou:
    - E se a pessoa não mandar os livros para você?
    - Eu terei feito a minha parte.

    Agora quanto a viajar entre os amigos virtuais minha primeira vez foi com vc....amei, já consegui até despachar outro livro de meu acervo particular (chique né....kkk) para que inicie a jornada.

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Isso é muito legal, não tenho ciúme dos meus livros, acho que os livros precisam ser lidos e não ficar parado na estante... se bem que meu Marido tem uma coleção que ele foi fazendo ao longo do tempo e não dá de jeito nenhum. Ainda não consegui ler todos, mas pretendo.
    Bjos, Lú.

    ResponderExcluir
  10. Já deixei alguns livros em ônibus e metrôs seguindo essa ideia de livros viajantes. Sempre empresto ou dou meus livros , acho q livro parado é como um prisioneiro. Já separei alguns pra vc , só esperando a boa vontade do INSS comigo ou uma milagrosa alta pra te mandar rsrsrsrs

    ResponderExcluir

Deixe um recado, opinião ou sugestão, suas palavras são muito bem-vindas! Eu leio tudo! Prefiro responder por email, pois é mais rápido. Siga-me também pelo Facebook. Volte sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Posts mais recentes: