sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Dia 06: Varsóvia

Eu fiquei zonza no café da manhã. Tem tanta comida que eu não sabia o que pegar. No hotel de ontem, em Cracóvia, tinha sonho recheado com geleia de cereja. Hoje tinha de tudo: até batata assada. Só de lembrar me deu fome. 

Registrei a temperatura, às 09h da manhã:


Só se eu trouxesse todo o meu equipamento de inverno para não passar frio. 
Botas, luvas, toucas, casacos forrados, cachecol de lã.
E olha que eu trouxe uma camiseta térmica! 

Hoje eu passei pelo city tour mais chato de toda a história da humanidade. Nós fomos separados em dois ônibus: os falantes de português e os falantes de espanhol. Eu já comentei que o nosso grupo parece uma sucursal da ONU? Imagine um país que fala espanhol. Honduras, México, Nicarágua, Chile, Porto Rico, qualquer um. Vai ter um representante aqui, com certeza. E os falantes da língua portuguesa? Todos brasileiros! 
Daí o guia entra no ônibus e já começa mal. "Alguém aqui fala espanhol?" Fica todo mundo se olhando. "Sim, todos!". Pois os hispânicos geralmente não entendem patavina de português, mas nós entendemos tudo de espanhol. Atualmente estou entendendo até polonês. 

Ao contrário do que pensávamos, há uma parte de Varsóvia que não foi destruída nos bombardeios da 2ª Guerra Mundial. Foi justamente a parte dos palácios, que estava ocupada pelos oficiais alemães. Fotos abaixo. 




A maior parte do que o guia falou eu não ouvi, ou não prestei atenção. Ele falava muito baixo, ou muito devagar, e sempre alternava todas as palavras com "hum", "ham". Em 10 minutos eu comecei a imitá-lo e em 15 já estava entediada demais para prestar atenção. Isso dentro do ônibus. Fora do ônibus, eu ficava correndo atrás do sol. É difícil ficar parado com o vento frio cortando a pele. 

A primeira parada foi na casa de banhos real. Entendi que tem esse palácio e um parque com vários hectares. 



Essa última foto é um monumento a Chopin, que nasceu em Varsóvia. 



Hum, a piada do dia.
Eu disse que tenho que gastar meus zlots. Daí achei um velhinho perto do ônibus vendendo postais. Aquele kit de 10 ou 20 postais por 2 zlots. Ou... como tudo aqui é cobrado em zlots, eu achei que fosse isso. Passei uma moeda para ele. Ele quase me xingou!!! 2 euros!!! 
Ah bom, achei um velhinho esperto de manhã cedo. 
Sorte que eu tinha uma moeda de 2 euros. Aliás, por que o Brasil não cria uma moeda de 2 reais? Eu acho bem prático.

Por falar em dinheiro, aqui está o famoso zlot:


Aqui as avenidas também são largas, mas me parece que a cidade está sempre engarrafada. E vocês já notaram que todas as cidades européias têm bonde?


Vitrine com esmaltes neon - irresistível!


Aqui é o palácio presidencial.



Monumento aos combatentes que se rebelaram contra os nazistas em agosto de 1944. Na segunda foto, os combatentes estão saindo do bueiro.




Varsóvia é assim, cheia de monumentos, em cada monumento milhares de mortos. Abaixo, nas duas fotos, lembrança dos mortos no gueto judeu. 



Esse prédio foi inaugurado recentemente, para celebrar os 70 anos da revolta de maio de 1943. Houve duas revoltas, a dos judeus e a dos poloneses. A dos judeus é mostrada no filme "O Pianista" (quem viu) e a outra também, logo adiante, mas nada fica explicado. 
Bem, como eu ia dizendo, esse prédio é o museu dedicado à comunidade judaica. A entrada relembra a abertura do mar Morto por Moisés. A fachada é toda de vidro, com inscrições. Na segunda foto eu aproximei a câmera. Os judeus de Varsóvia falavam hebraico, polonês e alemão.



Agora chegamos à parte velha de Varsóvia, onde há, claro, uma praça central. Logo, logo vou abandonar o guia e aí o passeio fica bem legal. 

Para quem quiser saber mais sobre o gueto de Varsóvia, achei um blog bem completo aqui.

Abaixo, a praça central. Ela foi destruída durante a guerra e reconstruída nos anos 1950. A estátua é de Sigismundo III. Eu não pude ver a estátua da sereia, pois o local está em obras. Mas comprei postais.



Visitamos a catedral e a achei bem diferente do que estou acostumada a ver. 



Eu não sei do que é essa porta, mas é linda.





Algumas vitrines para alegrar o pessoal. 




Embaixo: ainda restou um pedaço da muralha original da cidade.





Na foto abaixo, dá para ver as marcas dos tiros. 


Depois de almoçar, pegamos um táxi para o hotel. No Subway do Brasil, o sistema também é "monte seu próprio sanduíche"? Aqui é assim. Achei bem legal. 
O passeio estava bom, mas ninguém é de ferro.
Essa é uma viagem muito cansativa: muitas horas dentro do ônibus, poucas horas de sono. 



 No caminho, minha mãe comentou comigo sobre essa torre e o motorista do táxi quase teve uma convulsão: "souvenir de Stalin! Comunista!". A reação dele foi bem enfática. 


E por último. Ontem, em Cracóvia, encontrei um mercadinho e resolvi entrar para olhar. Só que nos fundos do mercadinho havia uma seção de cosméticos. Ah, que delícia. E que providencial, pois encontrei produtos da marca Astor, excelente, que eu comprei na Espanha há dois anos e nunca mais tinha encontrado. Já pintei as unhas da Mama com o esmalte que é exatamente daquela cor do vidrinho (e como o pincel é anatômico, não borra). Alguém conhece essa máscara (rímel) da Maybelline? Essa do vidrinho preto? O restante é tudo Astor. Virei fã!



5 comentários:

  1. Vou fazendo a viagem e sabendo um pouquinho da história. Estou adorando! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Patty,

    Tenho uma amiga muito querida que é polonesa de Varsóvia!

    Essa cidade realmente tem uma parte muito importante (e triste!) da história.

    Ainda não entendo como ela trocou a Europa pela República das Bananas. E eu aqui, louca para fazer o caminho contrário.

    Como sempre, aprendo muito com seus posts de viagens. Sem contar que são divertidíssimos. Agora, 2ºC? Sério? Eles não acabaram de passar do verão para o outono? Esse frio é normal para esta época do ano?

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  3. Tô viajando junto e poderia tranquilamente morar na casa de banho. Amei a porta com aquelas figuras humanas em alto relevo. Enfim estou encantada com suas fotos... (ainda bem que estou conseguindo abrir...mas demora....kkk)

    Muita Luz e paz!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Ai Patty, sonho recheado com geléia de cereja... deve ser bom demais... fiquei com vontade...
    Essa temperatura aí é que não me agrada nem um pouco...
    Nunca ouvi falar de camiseta térmica, vc descobre cada coisa...
    Eu não vi esse filme, mas tá na lista.
    Essa de pincel anatômico nunca encontrei... deve ser ótimo! Sabe que estou a mais de 3 semanas sem pintar as unhas?
    Elas começaram a descamar e quebrar bem rente ao sabugo, não sei se foi algum esmalte que usei ou é falta de algum nutriente... estou passando de tudo, algumas já melhoraram, mas não completamente...
    Bjos, Lú.

    ResponderExcluir
  5. lindas fotos!!
    mostrei para o meu pai, e ele ficou maluco com as fotos.
    quero um dia ir lá

    ResponderExcluir

Deixe um recado, opinião ou sugestão, suas palavras são muito bem-vindas! Eu leio tudo! Prefiro responder por email, pois é mais rápido. Siga-me também pelo Facebook. Volte sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Posts mais recentes: