terça-feira, 12 de outubro de 2010

A menina que não sabia ler


03h30min: esse foi o tempo que levei para ler o livro A menina que não sabia ler.
Não sei quanto tempo levo para ler um livro, nunca marquei. Esse foi uma casualidade: comecei à meia-noite e terminei às 03h30min da manhã. Sem parar.

A narrativa é feita por Florence, uma menina que mora com o irmão mais novo, Giles, a governanta e 3 criados na propriedade da família. As crianças são órfãs e o tio resolve tudo por cartas, sem se preocupar com as crianças ou com a propriedade.
O enredo cobre os acontecimentos ocorridos entre os 11 e 12 anos de Florence, ou seja: a rotina da casa, alterada pela chegada de uma preceptora para Giles e a chegada de uma segunda preceptora, após a morte trágica da primeira.
Um detalhe importante: o tio da menina proíbe que ela receba qualquer educação, por isso ela aprendeu a ler sozinha. E em segredo devora toda a biblioteca da mansão (que é de dar água na boca!).

Isso é que faz o livro ser tão bom: é Florence quem nos narra os acontecimentos, do seu ponto de vista. Não sabemos se o que ela relata é verdade, mentira ou fatos distorcidos pela sua imaginação ativa e influenciada pela obra de Edgar Allan Poe. As crianças não sabem nada sobre os seus pais, Florence não guarda recordações de sua primeira infância. E o mais perturbador: ela começa uma narrativa linear dos fatos desde a saída de Giles para a escola, mas omite totalmente a chegada da primeira preceptora. Sabemos que ela veio, era má (pois não deixava Florence ler) e morreu afogada no lago, logo após Florence ter desejado que ela morresse. Como ocorreu a morte da preceptora, é algo que só Florence sabe. E que ela conta para a polícia, mas o delegado não parece muito convencido de que houve um acidente.
E qual a verdade sobre a segunda preceptora, Sra. Taylor? Estava disposta a raptar Giles? Por quê? Por que ela deu referências falsas a fim de obter o emprego? Por que não quer se mostrar para os moradores da cidade? Por que ela não come?

Como só temos a versão dos fatos sob o ponto de vista de Florence, há muitos mistérios que permanecem. Cada leitor tira suas próprias conclusões. O que me fez perder o sono: será isso mesmo ou eu deixei passar alguma coisa? Acho que vou ler de novo...

Nota 10!
E você, já leu a obra? O que achou?

Atenção: Florence adora Shakespeare. E como ele, ela sonha em inventar palavras, o que faz durante todo o livro, de um modo muito legal: ela foi desbibliotecada, por exemplo. Pérolas, que foram mantidas na tradução.

2 comentários:

  1. Tb adorei!!! A gente fica sem respiração para saber como é que o livro acaba!! Acho que vou ter de ler de novo... Bjos, Lu

    ResponderExcluir
  2. Que legal que deve ser esse livro...fiquei no suspense :)
    obrigada querida pelo carinho, viu?
    Aproveite o feriado e tenha uma linda semana tb :)
    beijinhos carinhosos
    So

    ResponderExcluir

Deixe um recado, opinião ou sugestão, suas palavras são muito bem-vindas! Eu leio tudo! Prefiro responder por email, pois é mais rápido. Siga-me também pelo Facebook. Volte sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Posts mais recentes: