quinta-feira, 27 de junho de 2013

Dia 06 - de Lucerna a Feldkirch (parte 2)

Eu sempre contrato as viagens pela CVC, em pacotes fechados (com pequenas alterações), para não me incomodar com preparativos. Bem, ao ler o roteiro eu não me dei conta (ou não dei muita atenção) de que essa seria uma viagem com visita a outros países, além da Suíça. 
E atualmente estou fazendo assim: nem leio mais o roteiro da viagem. Quanto menos expectativa criamos, menos desapontamentos temos e melhor é a viagem. É um pensamento simplista, mas funciona. O que eu sei é que não dá para visitar tudo. 

Almoçamos em Vaduz, capital de Liechtenstein. Esse é um dos pequenos países da Europa, com 34 mil habitantes em 160km². Uma lindeza, na minha opinião!


Chegamos no horário do almoço, em um lindo sábado de sol e em dia de festival de música. Mas que tranquilidade! Não vi nem um policial nas ruas. As crianças brincavam à vontade, sem nenhuma preocupação. Vocês imaginam como é viver em um lugar assim?


Muitas flores, tudo limpo, bandas de música... nem dava vontade de ir embora.


Pernoitamos em Feldkirch, na Áustria. Hotel concorrendo a lista de piores do mundo: sem ar condicionado, sem ventilador, sem frigobar, banho ruim. Como era segundo andar, abrimos a janela. O engraçado nesses hotéis sem climatização de ar é o seguinte: tem sempre uma janela quebrada. Algum hóspede irritado tentou arrancar a veneziana? Fico imaginando. Os ataques devem ser comuns, a ponto de o gerente desistir de mandar consertar. 

- Tem ar condicionado? 
- Não, mas a janela está quebrada. 
- Serve.

Janela quebrada é indício de segurança. Até hoje ninguém escalou para furtar. Imaginem se fosse no Brasil. 

Internet paga e cara. E o carinha da recepção me avisou, com cara de quem pede desculpas: "só pega aqui no lobby, no quarto não". Com aquela cara de quem diz "eu só trabalho aqui, eu não sou o burro do meu patrão que não sabe nem contratar direito uma conexão wi-fi que tenha alcance nos quartos".

Bem, o carinha estava parcialmente certo. Cheguei no quarto e descobri um cabo. Liguei o cabo no notebook e nada. Fui para debaixo da mesinha (meu diário de viagem é uma piada) e coloquei o modem na tomada. E voilà, a internet funcionou no quarto, usei por tempo suficiente para ligar para casa (usando skype, claro).


Claro, também conectei o gmail, para ver se tinha notícias da minha mala. Tinha! Me disseram que contataram o hotel em Zurique, mas não havia nenhuma reserva no meu nome. Disseram ainda que talvez fosse melhor eu ir buscar a mala no aeroporto, pois se eu saísse do país, eles não teriam como enviá-la para a minha casa. Como assim???? Eles não trabalham em uma companhia aérea??? Não é isso que fazem, levar malas de lá para cá? 
Nunca digitei tão rápido na vida em inglês! Informei meu nome inteiro, o nome inteiro do hotel e a data da reserva.


Parte do muro original da cidade. Não sobrou muito.

Fonte na frente da igreja



Descemos para dar uma volta. A cidade é bem bonita e é possível jantar no castelo. Não fui até lá, pois era preciso subir a ladeira e eu não estava a fim. Ficamos pelo centro histórico e entramos na igreja. Tenho um palpite de que Mama está rezando para o santo padroeiro dos viajantes com malas perdidas. Ela até queria tocar água benta em mim! Corri, mas respingou no braço.
Ela está aqui me dizendo que pode ter dado certo.

castelo
Bem, ao voltar do  nosso pequeno passeio, sentei no sofá do lobby para usar a internet no celular.  A resposta da companhia aérea chegou, a minha mala será entregue no hotel amanhã à tarde! Oba! Já posso dormir tranquila. 

6 comentários:

  1. Lindas fotos e é bom esperar pelas surpresas boas do passeio sem ter tantas expectativas! Lindo post! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Patty! Viver em um lugar tranquilo e sem preocupação realmente é um sonho. Tô boba com o fato da internet, sempre imaginei tudo tão diferente por aí...
    Quantas fontes vc tem achado, tão lindo isso.
    Que maravilha que estará logo, logo em poder de sua mala, ufa, que sufoco hein?!! Graças à Deus tudo se resolvendo.
    Bjos, Lú.

    ResponderExcluir
  3. rsrsrs um PAIS com 34 mil habitantes??? nao tá faltando digito ai nao? como querem consertar um pais do tamanho do brasil? nao tem jeito! 34 mil habitantes? será que aceitam ter 34.005? pensei q so os hoteis baratinhos de poços tivessem janelas quebradas rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Uma cidadezinha com 34 mil habitantes, sem polícia nas ruas, crianças brincando a vontade etc etc etc. Acho que eu ficaria aí para sempre rsrs...
    Querida, você está muito próxima de se encontrar com sua amada mala. Eu adoraria ver esse encontro.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Estive em Vaduz anos atrás, num friiio de rachar! Achei a cidade linda, mas as minhas fotos ficaram com uma aparência bem diferente das suas! Bonitas, com aquele céu azul profundo e sem nuvens... mas com muita neve em todo canto.

    Vi o Castelo lá no alto da encosta, mas não visitei. Na verdade estive na cidade de passagem, foi o tempo para dar uma voltinha, almoçar e só. Mas já foi o suficiente para morrer de inveja de quem morava lá!

    ResponderExcluir
  6. Olha eu sempre deixei porta aberta, ou janelas abertas, por vezes penso que não moro no mesmo Brasil que tem tanto medo... Espero que sua mala chegue bem...

    Abraços

    p.s.: Adorei as fotos

    ResponderExcluir

Deixe um recado, opinião ou sugestão, suas palavras são muito bem-vindas! Eu leio tudo! Prefiro responder por email, pois é mais rápido. Siga-me também pelo Facebook. Volte sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Posts mais recentes: