sexta-feira, 10 de julho de 2015

No barbeiro e compras com o bebê

Hoje levei o bebê no barbeiro. Ele não gosta, mas os cabelos estavam muito longos. Eu sempre incentivo: "quem corta cabelo, ganha carrinho". O que não é verdade, pois o Mais Velho, que ficou em casa, também ganhou. Mas ele vai cortar os cabelos amanhã, então tudo bem. Digamos que ele ganhou adiantado.
Chegamos no barbeiro, o Bebê sobe na cadeira, mas não aceita usar a capa. E não adianta, quando ele diz não é NÃO. Tudo bem. Ele desce da cadeira duas vezes, eu o recoloco. Seguro ali, firme, olho pro barbeiro: "pode cortar". O homem me diz que é perigoso, que ele pode se mexer. "Não se preocupe, pode cortar. Eu seguro". 
O homem começa e eu vou tentando distrair o Bebê. Ele tem o boneco do Wolverine na mão, que logo fica cheio de cabelos. Eu também fico cheia de cabelos. Pego uma escovinha e vou limpando tudo, dou para o bebê ir se limpando. Ele reclama e eu pergunto se ele quer usar a capa. NÃO. Enfim, o corte de cabelo é feito sem nenhum incidente. E eu ainda prometo, ao me despedir: "amanhã trarei o outro!".


Saímos dali para uma loja, a fim de escolher carrinhos. "Escolhe pra ti e para o mano, não esquece". São tantos carrinhos (eles gostam das miniaturas), que ele não sabe o que pegar. Eu o levanto no colo para ele ver melhor e por fim sugiro um kit com 5 carrinhos. Um horror: eu sugeri Hot Wheels, o mais caro. Para verem como fico atrapalhada! Ele aceita. Eu lembro: "são 5 carrinhos, tu vai dividir com o mano?" e ele nem titubeia: "não, é tudo meu". 

Depois ele sai correndo pela loja e descobre os livros. Aperta todos para ouvir os sons, abre e folheia. Atira alguns, que estão atrapalhando, no chão. Eu junto rapidinho, antes que a vendedora veja. Meu bebê é um consumidor exigente, não gostou de nenhum livro. Mas aí ele vai mais à frente e vê as motos. Oh, vida! De jeito nenhum eu vou recusar uma moto (miniatura, bem entendido), pois vai ser uma briga danada. Ele está com 2 anos e 5 meses e aprendeu a berrar para conseguir o que quer. Eu digo "tudo bem, uma moto para cada um. Qual é a tua? E a do mano?". Vermelha para o mano, amarela para ele. Vamos pagar. Eu arrasto o menino pela loja, pois ele viu o setor de papelaria e também os triciclos pendurados no alto. Consigo segurá-lo pelo capuz do casaco enquanto faço uma ginástica para abrir a bolsa, procurar o cartão e pagar. 
A essa altura estou suando em bicas! Não vou mais levá-lo nessa loja. Eu gosto de tudo o que tem lá dentro, imagino que ele fique louco para pegar tudo. Para confirmar, eu pergunto:

"Tu quer a loja inteira, bebê?" e a resposta é óbvia: "eu quero tudo!".


2 comentários:

  1. Essa fase é fogo, mas linda e boa sorte hoje com o outro no barbeiro...beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. meu Deus, eles vão ganhar um carrinho por mês???rsrsrs o closet vai ficar lotado.
    A minha filha também odiava cortar o cabelo.

    Abraços

    ResponderExcluir

Deixe um recado, opinião ou sugestão, suas palavras são muito bem-vindas! Eu leio tudo! Prefiro responder por email, pois é mais rápido. Siga-me também pelo Facebook. Volte sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Posts mais recentes: