quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O Relógio - conto

Gostei desse conto e compartilho com vocês.
Extraído do mesmo livro da semana passada.
Créditos ao final.




O Relógio
O relógio de Nasrudin vivia marcando a hora errada.
- Mas será que não dá para tomar uma providência? – alguém comentou.
- Qual providência? – falou o Mullá.
- Bem, o relógio nunca marca a hora certa. Qualquer que seja a providência já será uma melhora.
Nasrudin deu uma martelada no relógio. O relógio parou.
- Você tem toda a razão – disse ele. – De fato, já dá para sentir uma melhora.
- Eu não quis dizer “qualquer providência”, assim literalmente. Como é que agora o relógio pode estar melhor do que antes?
- Bem, antes ele nunca marcava a hora certa. Agora, pelo menos, duas vezes por dia ele vai estar certo.

Moral: É melhor estar certo algumas vezes do que jamais estar certo.

Khawajah Nasr Al-Din, século XIV, Turquia.
Tradução de Alves Moreira.
Extraído do livro: “Os Grandes Contos Populares do Mundo”, organizador Flávio Moreira da Costa, Ediouro, 2005, ISBN 8500014733.

Um comentário:

  1. :)
    Muito bom o blog. E o conto.
    Estou seguindo.
    Se puder, dê uma espiada em http://pretextoselr.blogspot.com

    Abraço.

    ResponderExcluir

Deixe um recado, opinião ou sugestão, suas palavras são muito bem-vindas! Eu leio tudo! Prefiro responder por email, pois é mais rápido. Siga-me também pelo Facebook. Volte sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Posts mais recentes: