quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

O Rímel

Lembram que outro dia comentei como fiquei curiosa a respeito de como eram os cosméticos no passado? Não estou falando em antiguidade, mas em passado não tão distante assim... 50 anos atrás, por aí. 
É claro que não existiam todos os tipos de rímel que existem hoje no mercado, como não existiam, até pouco tempo atrás, todos os tipos de xampu! E lembram quando não existia celular? Nem blog? Melhor parar por aí.

Fiz uma pesquisa rápida e descobri que as moças do passado estão de parabéns! Antigamente, o rímel era em pasta, feito à base de carvão, nem imagino a trabalheira que dava para aplicar. Nossa vida é bem mais fácil, e ainda tem gente que reclama!



Com base na minha curiosidade - espero contagiá-las - vou publicar alguns posts contando a história da maquiagem. Sobre o rímel, eu busquei na Wikipedia e aqui:

Em 1834, o londrino Eugène Rimmel inaugurou ao lado de seu pai, um conhecido perfumista francês da época, a House of Rimmel.
Ele foi o responsável pela criação de uma grande inovação na beleza: uma pasta feita com uma mistura de ceras com pigmentação feitas de carvão para tingir cílios brancos e muito claros, com os de pessoas louras e ruivas.
A máscara tornou-se super popular, e assim foi batizado o produto conhecido por todo o mundo como rímel.
 

O rímel moderno, por sua vez, foi criado em 1917 por um químico chamado T.L. Williams depois que sua irmã Maybel lhe pediu que criasse um produto fácil de usar. Este novo rímel foi feito misturando vaselina e pó de carvão. Ele fez tanto sucesso que Williams começou a vender seu novo produto pelo correio. Anos depois, sua pequena empresa, chamada Maybelline Company, se tornou uma das líderes na indústria de cosméticos. O surgimento do tubo com bastão de aplicação o tornou ainda mais atrativo para o mercado do que a antiga pasta de rímel. Max Factor foi a primeira a utilizar esse tipo de recipiente para o cosmético. Essa mudança deu início aos produtos que estão disponíveis atualmente.


Não sei se ainda existe rímel em pasta, mas eu não conseguiria usar.


E não é que eu, revirando meu "estoque", descobri que tenho alguns batons da marca Rimmel? Uau, que emoção! Ha ha!

7 comentários:

  1. Oi flor! A-DO-REI saber da história do rímel!!! Adoro saber das histórias das coisas. Lá no blog, uma vez, eu postei sobre a história dos esmaltes. Acho super legal. Qualquer dia desses, eu posto esta do rímel, mas pode deixar que coloco o crédito pra cá, viu? Mil beijinhos carinhosos, Rachel :))))

    ResponderExcluir
  2. rimel em pasta?? que trabalheira!

    ResponderExcluir
  3. Que légal Patty..adorei a aula!
    Vc é muito criativa..adorei o estojo "garagem"kkkk
    ja adotei o nome :)
    beijinhos e aguardo mais historias por aqui!
    *Ü*

    ResponderExcluir
  4. Usei muito rimell da Max Factor, me deu uma saudade!!!!
    bjs
    Tina (SONHAR E REALIZAR)

    ResponderExcluir
  5. Oi Patty, adorei seu post, se a gente for pensar em todas as mudanças..quantas hein, eu que já tenho meio século ehehe, já presenciei muitas... fui lá ver o post e o vídeo, horrível mesmo, quando eu vi sua sugestão imaginei que fossem unhas no estilo da época ehehe, não tinha ido no blog olhar, imaginei que fosse uma coisa e era outra..
    Graças a tecnologia temos um mundo mais acessível, não dá prá negar. Eu adoro a forma como vc comenta me dá um norte do seu gosto, aquela cadeira azul é de uma caravana cigana, são traillers onde eles moram e decoram de uma forma toda particular, vou fazer um post uma hora dessas sobre a vida cigana, muita gente comentou a favor da cadeira azul.bjinhos, Patty.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a história, sabe sou bem basiquinha, mas coloco os pés fora da cama e estou de batom e rímel...posso até estar limpando a casa mas não consigo viver sem rimel...rsrs Agora conhecendo um pouco mais vou usar com o maior prazer.

    Muita luz e Paz
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Muito interessante, mas também não consigo me imaginar usando rímel em pasta, se com esse de agora já tenho que ter muitos cuidados, imagina esse em pasta... certamente não poderia usar.
    Bjos, Lú.

    ResponderExcluir

Deixe um recado, opinião ou sugestão, suas palavras são muito bem-vindas! Eu leio tudo! Prefiro responder por email, pois é mais rápido. Siga-me também pelo Facebook. Volte sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Posts mais recentes: